Esporte 

Cruzeiro enfrenta Atlético-PR no Mineirão e tenta confirmar vaga nas quartas de final da Copa do Brasil

O mundo assistiu nesse domingo à conquista da França na Copa do Mundo, com vitória por 4 a 2 sobre a Croácia, na Arena Luzhniki, em Moscou, na Rússia. Já nesta segunda-feira, os torcedores de Cruzeiro e Atlético-PR ficarão de olho no confronto entre as equipes, às 20h, no Mineirão, pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. No duelo de ida, em 16 de maio (antes da paralisação para o Mundial), a Raposa ganhou por 2 a 1, na Arena da Baixada, em Curitiba. Por isso, jogará por um empate para se classificar às quartas de final. O Santos aguarda o vencedor do duelo de mineiros contra paranaenses.
A previsão é que o Mineirão receba um grande público nesta segunda-feira. Contabilizando os ingressos reservados a sócios do futebol cativos, são 43 mil torcedores com direito assegurado de assistir ao jogo decisivo no estádio. Na partida anterior de grande apelo do Cruzeiro em 2018, o público foi de 38.564 pagantes e 43.276 presentes. Esses espectadores acompanharam a vitória celeste sobre o Racing, por 2 a 1, em 22 de maio, pela última rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores.
Como o treinamento desse domingo foi fechado à imprensa, a escalação da Raposa só será divulgada uma hora antes da partida. A tendência é que o técnico Mano Menezes mantenha a formação que enfrentou o Corinthians no Mineirão (derrota por 2 a 0, em 4/7) e na Arena Corinthians (empate por 2 a 2, dia 11/7). Caso o time dos amistosos seja confirmado, o banco de reservas terá o meia Arrascaeta, de volta depois de disputar a Copa do Mundo pela Seleção Uruguaia, e o atacante Raniel, recuperado de edema na coxa esquerda. Este último foi o autor do segundo gol cruzeirense no triunfo sobre o Atlético-PR pelo jogo de ida.
Mesmo sem o Cruzeiro ter vencido ao menos um amistoso, o técnico Mano Menezes gostou do que viu em determinados momentos dos testes e se mostrou confiante em boa apresentação da equipe contra o Atlético-PR. “É fazer um jogo forte. Acho que já foi possível ver isso nos 60, 70 minutos que deixamos a equipe em campo na quarta-feira passada. O sinal é esse, você precisa voltar muito bem, principalmente como mandante, em que precisa de uma imposição grande e fazer valer o mando. Com isso, mostraremos ao nosso torcedor que estamos prontos para ambicionar as conquistas que precisam ser confirmadas”.
Financeiramente, a Copa do Brasil é uma competição bastante atrativa. Com R$ 2,4 milhões garantidos pela presença nas oitavas de final, o Cruzeiro embolsará mais R$ 3 milhões se eliminar o Furacão. Caso continue avançando de fase, chegue à decisão e, consequentemente, conquiste seu sexto título do torneio, acumulará quase R$ 62 milhões. A quantia é superior ao montante que será pela Conmebol ao campeão da Copa Libertadores de 2018: US$ 10,85 milhões (R$ 41,7 milhões).
Ingressos
A alta procura por parte dos torcedores celestes resultou no esgotamento dos ingressos do setor Amarelo (Inferior e Superior). O Cruzeiro ainda comercializa no Ginásio do Barro Preto (10h às 15h) e na bilheteria sul do Mineirão (10h às 21h) tíquetes dos setores Roxo Superior, a R$ 100, e Laranja Superior, por R$ 30.
Na compra pela internet (via aplicativo ou site oficial), há diferentes descontos para cada categoria do programa Sócio do Futebol: cativos (Tríplice Coroa, Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil) – 50%; ‘Cruzeiro Sempre – 50%; e Papafilas – 10%. Associados ‘Time do Povo’ pagam valor integral. Os sócios cativos poderão comprar até três ingressos extras, enquanto os vinculados às demais modalidades terão o direito de adquirir quatro unidades.
Já a Minas Arena, concessionária do estádio, tem à disposição ingressos do Mineirão Roxo Tribuna (R$ 120), com acesso pelo portão A; Vermelho Inferior (R$ 120), cuja entrada é pelos portões D e E; e camarote Brahma (R$ 200), no hall principal.
Estudantes, idosos e crianças pagam metade de todos os valores citados acima mediante apresentação de documentos que comprovem o direito ao benefício (carteira de identidade ou CNH e, no caso de alunos, declaração de matrícula assinada pela instituição de ensino). Vale ressaltar que não haverá venda para a torcida do Atlético-PR. Isso porque o clube paranaense não permitiu a presença de cruzeirenses na Arena da Baixada no jogo de ida, em 16 de maio.
Adversário
O Atlético-PR será orientado por Tiago Nunes, ex-comandante da equipe de aspirantes que assumiu o grupo principal após a demissão de Fernando Diniz. O ex-treinador do rubro-negro deixou o time com 34,9% de aproveitamento: cinco vitórias, sete empates e nove derrotas. Provavelmente, o Furação abrirá mão do 3-4-3 e passará a atuar no 4-4-2. A escalação é uma incógnita, pois o Atlético-PR não permite uma cobertura mais próxima da imprensa local, fechando tanto os treinamentos quanto os jogos-treino.
Confrontos
O Cruzeiro enfrentou o Atlético-PR em outras três edições de Copa do Brasil, também pelas oitavas de final. Em 1999, os paranaenses se classificaram graças ao gol qualificado como visitante: empates por 0 a 0 em Curitiba e 3 a 3 no Mineirão. Em 2000, ano em que faturou o tricampeonato da competição nacional, a Raposa ganhou em casa, por 2 a 1, e empatou no Paraná, por 2 a 2. Já em 2012, o rubro-negro se deu melhor: venceu tanto na Arena da Baixada (1 a 0) quanto na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (2 a 1).
O jogo desta segunda-feira, no Mineirão, será o 60º entre Cruzeiro e Atlético-PR. A vantagem é mineira: 25 vitórias, 18 empates e 16 derrotas, com 92 gols marcados e 73 sofridos. Em 2002, os clubes decidiram a Copa Sul-Minas. A Raposa ganhou os duelos de ida, na Arena da Baixada (2 a 1), e volta, no Mineirão (1 a 0). Esse último jogo ficou marcado pela despedida do lateral-esquerdo Sorín, que marcara o gol da vitória diante de mais de 70 mil torcedores no estádio e posteriormente seria vendido à Lazio, da Itália.
CRUZEIRO X ATLÉTICO-PR
CRUZEIRO
Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho, Thiago Neves e Rafinha (Arrascaeta); Rafael Sobis
Técnico: Mano Menezes
ATLÉTICO-PR
Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Wanderson (Paulo André) e Carleto; Camacho, Bruno Guimarães e Matheus Rossetto; Nikão, Pablo e Bergson
Técnico: Tiago Nunes
Motivo: jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil
Estádio: Mineirão
Data: segunda-feira, 16 de julho de 2018
Horário: 20h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Estado de Minas

Related posts

Leave a Comment