Brasil e Mundo Destaque 

Homem invade hospital no DF e atira duas vezes na ex

Um homem invadiu o Hospital Regional de Ceilândia, Distrito Federal, por volta das 17h10 desta segunda-feira (29), e atirou contra a ex-namorada, de 19 anos. A vítima foi socorrida e, até a mais recente atualização desta reportagem, passava por cirurgia. Uma funcionária do hospital também foi atingida, com um tiro na perna.

De acordo com informações da Polícia Civil, o suspeito é ex-namorado da vítima e invadiu, armado, a ala da pediatria, onde ela estava com o filho do casal, de 5 meses. Segundo testemunhas, o homem pediu para segurar a criança. Foi nesse momento que os dois começaram a discutir. Depois da briga, ele foi estacionamento, pegou um revólver, voltou dizendo “é agora” e disparou contra a mulher. Os tiros a atingiram duas vezes, uma no peito e outra na perna e deixaram ainda uma funcionária ferida.

“Foi um terror, parecia cena de filme. Nunca vi uma cena tão horrível igual à de hoje. Estava com minha filha e meu neto, minha preocupação foi pegar a criança. Ele saiu rindo, tranquilo, com a arma na cintura dele. Saiu andando normalmente”, contou uma testemunha que preferiu não se identificar. A ala de pediatra precisou ser fechada.

Após cometer o crime, o acusado fugiu. No momento dos disparos, havia mais de 10 crianças no local. As duas vítimas estão internadas no hospital, estáveis e não correm risco de vida, segunda a Secretaria de Saúde. Em nota, a pasta informou ainda que as duas estão recebendo toda a assistência necessária.

“A direção do Hospital Regional de Ceilândia informa que a paciente estava dentro do hospital, no corredor, e aguardando medicação para o bebê. O pai da criança se identificou na recepção, onde havia dois vigilantes, e pediu para entrar. A mãe foi consultada e confirmou o parentesco. A entrada, então, foi liberada”, finalizou a secretaria no texto.

A polícia procura o acusado, que tem 24 anos e já tinha passagem por violência doméstica contra a ex-companheira, caso denunciado este ano e enquadrado na Lei Maria da Penha. Ele também tem passagens por ameaça, em 2013, e furto, em 2016. Seguranças do hospitais chegaram a persegui-lo, mas não conseguiram alcançá-lo. Havia um carro do lado de fora do hospital à espera do suspeito. O crime é investigado como tentativa de feminicídio e investigado pela 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Sul).

Estado de Minas

Related posts

Leave a Comment