Larghi admite a possibilidade de poupar jogadores do Atlético na Copa do Brasil

Larghi admite a possibilidade de poupar jogadores do Atlético na Copa do Brasil

  • Post author:
  • Post category:Esporte
A vitória por 4 a 0 na partida de ida dá tranquilidade ao Atlético no confronto contra o Ferroviário-CE. Até por isso – e também para descansar os atletas para o Campeonato Brasileiro -, o técnico Thiago Larghi admite: deve poupar jogadores no confronto de volta da quarta fase da Copa do Brasil
“A gente tem que ver os jogadores que têm condição. Aqueles que tiverem condição e puderem jogar, a gente vai utilizar. Mas os outros que merecerem ser poupados e houver necessidade disso, vamos poupar sim”, disse o treinador, em entrevista coletiva após a derrota do Atlético por 2 a 1 para o Vasco, nesse domingo.

Em recuperação de lesão da coxa direita, Leonardo Silva segue fora e nem viaja até Fortaleza. Outro possível desfalque é Cazares, que deixou o jogo contra o Vasco, nesse domingo, com dores musculares. O equatoriano será reavaliado.

Atlético e Ferroviário-CE se enfrentam nesta quarta-feira, a partir das 21h45. Por conta do momento vivido pelo time, há a possibilidade de Thiago Larghi repetir, no Castelão, a estratégia adotada no jogo de ida, no Independência.
Naquela ocasião, o treinador interino optou por escalar um time misto. A ideia era poupar jogadores para a partida de volta da final do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro. Por isso, jogadores como Samuel Xavier, Bremer, Arouca, Gustavo Blanco e Tomás Andrade foram titulares no Horto.
A partida contra o Ferroviário-CE, time da Série D do Campeonato Brasileiro, é a chance de o Atlético se recuperar na temporada. São três derrotas consecutivas em jogos fora de casa: contra Cruzeiro (2 a 0), San Lorenzo (1 a 0) e Vasco (2 a 1).
“Eu vi o grupo agora discutindo bastante os motivos (da derrota para o Vasco). Quando o grupo está assim, é pé no chão, é a capacidade de correção que está na nossa frente. É trabalhar para melhorar e transformar em vitórias os jogos que vêm pela frente”, contemporizou Larghi.
Estado de Minas