Esporte 

Por fim da má fase e sonho do sétimo título, Cruzeiro abre semifinal da Copa do Brasil contra o Internacional

Eliminado nas oitavas de final da Copa Libertadores pelo River Plate e na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro – 18ª colocação, com dez pontos em 13 rodadas (25,6% de aproveitamento) -, o Cruzeiro aposta suas fichas na Copa do Brasil, pela qual enfrentará o Internacional nesta quarta-feira, às 21h30, no Mineirão, no jogo de ida das semifinais. A partida de volta acontecerá no dia 4 de setembro, também às 21h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

O time celeste atuará em casa sob pressão. Afinal, são sete partidas sem fazer gol e apenas uma vitória nos últimos 17 confrontos. Os maus resultados levaram o técnico Mano Menezes a colocar o cargo à disposição, depois da derrota para o Atlético, por 2 a 0, domingo, no Independência, pelo Brasileiro. No entanto, a diretoria entendeu que era melhor mantê-lo à frente do grupo. O meia Robinho apoiou a decisão e afirmou que os atletas tiveram responsabilidade maior nos tropeços.

“Se perguntassem como vocês (jornalistas) vão escalar o time, creio que 90% seria o mesmo time que o Mano está escalando. Nós jogadores também. Então a culpa não é do Mano, e sim nossa. Temos que render mais, honrar mais a camisa, nos dedicar mais. Precisamos fazer algo diferente. Claro que o Mano tem a responsabilidade de colocar a gente em campo na parte tática, porém dentro de campo precisamos fazer o que ele pede e construir os resultados”.

No Cruzeiro desde abril de 2016, Robinho é o quarto jogador mais escalado na ‘era Mano Menezes’: 152 partidas. Acima dele somente o volante Henrique (173), o zagueiro Leo (166) e o goleiro Fábio (156). A confiança no técnico faz o camisa 19 acreditar na possibilidade de conquistar o tri consecutivo e o sétimo título da competição nacional.

“Por todo esse momento horroroso que vivemos este ano, conseguimos chegar a mais uma semifinal. Sabemos que depende só da gente. São quatro jogos para conquistar um título. Temos muito respeito pelo Internacional e sabemos que será muito difícil, mas nossa chance neste momento é na Copa do Brasil. Tentaremos agarrar com muita força e determinação, pois precisamos deste título”.

Na última vez em que balançou a rede, o Cruzeiro goleou o Atlético por 3 a 0, no Mineirão, em 11 de julho, pelo jogo de ida das quartas de final. Um dos destaques daquele clássico, com um gol e uma assistência, o atacante Pedro Rocha colocou a atuação como referência. “Precisamos voltar a vencer como aconteceu na volta da parada da Copa América. Vencendo em casa, diante de nosso torcedor, ganhamos confiança, além de ter vantagem para o jogo de volta”.

Diferentemente do Cruzeiro, o Internacional vem de bons resultados recentes. No Brasileiro, é sexto colocado, com 20 pontos. Na Copa Libertadores, avançou às quartas de final ao vencer o Nacional, do Uruguai. Já na Copa do Brasil, bateu o Palmeiras na fase anterior. A equipe de Odair Hellmann ainda vem de quatro triunfos nos últimos seis jogos. Nesta quarta, o treinador completará 100 partidas à frente do time. Nas 99 anteriores, obteve 54 vitórias, 23 empates e 22 derrotas, com aproveitamento de 62,28%.

Times

Mano Menezes deu a entender que faria algumas mudanças na equipe, porém não permitiu a presença da imprensa durante os treinamentos de segunda e terça-feira, na Toca da Raposa II. O atacante Fred, que completou 15 partidas sem fazer gol, deverá retornar ao banco de reservas. A surpresa pode ser a entrada de Sassá, conforme noticiado pela Rádio Itatiaia. Nas cinco vezes como titular em 2019, o camisa 99 marcou três gols. No geral, contabilizou quatro tentos em 21 apresentações. Outra possibilidade seria Dodô no lugar de Egídio, que lida com má fase e constantes críticas de torcedores.

Assim como Mano Menezes, o técnico Odair Hellmann fez mistério no Internacional. A principal dúvida é no meio-campo. Rodrigo Lindoso, que sofreu entorse no tornozelo esquerdo, pode ficar de fora. Se ele não jogar, o substituto provável é Rithely. Desfalque certo é D’Alessandro. Expulso no jogo de volta das quartas de final, contra o Palmeiras, o meia argentino dará lugar ao jovem Nonato, de 21 anos.

Premiação

Tanto Cruzeiro quanto Inter estão de olho em premiação milionária na Copa do Brasil 2019. Quem avançar à final assegurará, na pior das hipóteses, R$ 21 milhões, valor pago ao vice-campeão. O vencedor embolsará R$ 52 milhões. Soma-se a essa quantia o dinheiro acumulado nas fases anteriores (oitavas, quartas e semis): R$ 12,35 milhões. Isso vale, claro, para os outros semifinalistas, Grêmio e Athletico-PR. O campeão, portanto, ficará com mais de R$ 64 milhões.

Confrontos

A semifinal da Copa do Brasil de 2019 será o sétimo duelo de mata-mata entre Cruzeiro e Internacional. Os mineiros ganharam somente nas quartas de final da Copa João Havelange, em 2000, enquanto os colorados triunfaram nos Campeonatos Brasileiros de 1962 (quartas de final), 1975 (final), 1987 (semifinal do Módulo Verde) e 1988 (quartas de final), além das oitavas de final da Copa Sul-Americana, em 2004. Em números absolutos, são 82 jogos, com 29 vitórias da Raposa, 30 do Inter e 23 empates.

Regulamento

Em 2018, a Confederação Brasileira de Futebol excluiu do regulamento da Copa do Brasil o gol qualificado como visitante. Ou seja, em caso de empate no placar agregado, o time classificado será conhecido após disputa por pênaltis, independentemente se algum marcou mais vezes fora de casa.

CRUZEIRO X INTERNACIONAL

CRUZEIRO
Fábio; Orejuela, Dedé, Léo e Egídio (Dodô); Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves e Marquinhos Gabriel (Sassá); Pedro Rocha
Técnico: Mano Menezes

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso (Rithely), Edenilson e Nonato; Nico López e Patrick; Paolo Guerrero
Técnico: Odair Hellmann

Motivo: jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil

Estádio: Mineirão

Data: quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Horário: 21h30

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Marins (FIFA/SP)

Árbitro de vídeo (VAR): Bráulio da Silva Machado (FIFA/SC)

Assistentes do VAR: José Cláudio Rocha Filho e Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (FIFA/RJ)

Transmissão: TV Globo, SporTV e Premiere

Estado de Minas

Related posts

Leave a Comment