Brasil e Mundo Destaque 

Sem inspiração, América e Cruzeiro empatam e deixam liderança para o Atlético

Líderes antes do início desta rodada do Campeonato Mineiro, América e Cruzeiro fizeram um jogo fraco neste domingo, no Independência. Sem inspiração, os rivais ficaram no 0 a 0. Com o resultado, Coelho e Raposa deixaram a ponta da competição para o Atlético, que venceu o Tupi (2 a 0), no sábado.

O América agora ocupa a segunda posição, com 15 pontos. O Cruzeiro, em terceiro, tem a mesma pontuação, mas possui saldo de gols menor: 11 x 9. O Galo assumiu a liderança, com 16 pontos. Na próxima rodada do Campeonato Mineiro, o time americano enfrenta o Boa Esporte, em Varginha. Já a Raposa pega a URT, em Patos de Minas.

O clássico começou com atraso de 32 minutos por causa da forte chuva que caiu em Belo Horizonte. Os times chegaram a entrar em campo e o hino nacional foi executado. Mas antes de o árbitro apitar o início, um temporal caiu na região do Horto. Os jogadores voltaram ao vestiário e a partida só teve início quando a chuva diminuiu a intensidade.

Jogo sem emoção no Independência

Com o campo pesado, o jogo acabou um pouco prejudicado. Logo no início, em uma jogada de ataque do América, Berola teve problemas com as poças d’água. Outros lances parecidos ocorreram. Aos poucos, o sistema de absorção de água foi funcionando.

O primeiro tempo foi equilibrado, mas sem grandes emoções. Apenas uma finalização certa para cada lado. Isso mostra como os times ficaram devendo.

As melhores oportunidades surgiram em chutes de fora da área. Aos 14 minutos, Marquinhos Gabriel bateu forte, mas a bola subiu demais. Quatro minutos depois, Rodriguinho arriscou. A redonda passou por cima, assustando o goleiro Fernando Leal. O América retribuiu na mesma moeda, com Zé Ricardo. Ele mandou um petardo para a defesa de Fábio.

O segundo tempo tampouco animou o torcedor. O único momento de perigo ocorreu no primeiro minuto, quando Robinho cruzou para a área e Raniel desviou de cabeça. Antes de sair, a bola passou por Rodriguinho na cara do gol. Ele, contudo, não alcançou a redonda.

Apesar de ter um trio de meias formado por jogadores técnicos (Robinho, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel), o Cruzeiro enfrentou dificuldades na criação de jogadas. Poucas infiltrações, erros de passes e jogadas lentas pelo meio facilitaram a vida do América.

O Coelho, por sua vez, pouco colaborou para uma boa partida. O time de Givanildo Oliveira teve dificuldade de sair para o jogo, mas soube se fechar na defesa. Vale ressaltar o bom preparo físico dos jogadores americanos, que enfrentaram o São Raimundo (0 a 0), na última quarta, em Boa Vista, Roraima, pela Copa do Brasil.

América 0 x 0 Cruzeiro

América
Fernando Leal; Leandro Silva, Paulão, Diego Jussani e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho e Matheusinho (Carlos França); Neto Berola (Felipe Azevedo), Júnior Viçosa (Jonatas Belusso) e Marcelo Toscano.
Técnico: Givanildo Oliveira

Cruzeiro
Fábio; Edílson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Ariel Cabral), Robinho, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel (Rafinha); Raniel (Sassá)
Técnico: Mano Menezes

Cartões amarelos: Raniel, Dedé, Rafinha e Ariel Cabral (Cruzeiro). Diego Jussani, Juninho, Júnior Viçosa e Zé Ricardo (América)

Motivo: Sétima rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Independência
Horário: 17h
Árbitro: Ronei Cândido Alves
Assistentes: Magno Arantes Lira e Marcyano da Silva Vicente

Público: 6.620 pessoas
Renda: R$ 563 mil

Estado de Minas

Related posts

Leave a Comment