Destaque 

Tempestade que dobrou estátua de Cristo em Buritizeiro pode se repetir

Uma grande estátua de Jesus Cristo dobrada, o forro de gesso de parte de um hospital derrubado, as coberturas de duas creches atingidas, casas detalhadas e árvores de grande porte arrancadas pela raiz, além da rede elétrica afetada, obrigando o corte temporário no fornecimento de energia. Esses foram os danos provocados por uma chuva acompanhada de vento forte e raios em Pirapora e Buritizeiro, no Norte de Minas, na tarde de ontem.  As duas cidades ficam situadas lado a lado, dividas apenas pelo Rio São Francisco.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a velocidade do vento em Pirapora e Buritizeiro chegou a 63 quilômetros por hora. A chuva começou por volta das 13h30min e durou em torno de 45 minutos. Durante esse tempo, foram registrados 22 milímetros pela estação do serviço de meteorologia, que fica distante 10 quilômetros da área urbana de Pirapora.

O Corpo de Bombeiros de Pirapora informou que recebeu mais de 30 chamadas, a maioria delas relacionada com os danos provocados pela forte ventania. No Hospital Municipal de Pirapora (Fundação Hospitalar Dr. Moisés Magalhães Freire), o forro de gesso da sala de espera do serviço de oftalmologia desabou. De acordo os bombeiros, duas pessoas que aguardavam atendimento no local tiveram ferimentos leves. Foi feita uma vistoria no forro da unidade, sem constatação de maiores consequências.

Ainda conforme a corporação, o forro de PVC de uma creche municipal de Buritizeiro foi arrancado. A cobertura de outra creche em Pirapora também foi atingida. Em ambas unidades de ensino infantil, não houve vítimas. A força do vento também destelhou diversas casas. O que mais assustou os moradores foi ver a estátua do Cristo Redentor, um dos monumentos turísticos da cidade, situado na Praça dos Pescadores, ser dobrada. A estátua tinha oito metros de altura.

VIZINHOS Dezenas de árvores de grande porte foram arrancadas pela raiz e atingiram casas e veículos. A rede elétrica também foi afetada e vários bairros de Pirapora ficaram sem energia elétrica na tarde de ontem. O problema comprometeu também os trabalhos dos bombeiros, pois o quartel da corporação em Pirapora fica situada no Bairro Cícero Passos, uma das regiões da cidade que ficou sem energia por causa do temporal. No Bairro Santo Antônio, a forte ventania derrubou uma palmeira de 15 metros de altura e praticamente destruiu uma casa, afetando ainda a estrutura de uma outra moradia. Por sorte, ninguém ficou ferido.

Houve também vários danos na orla em frente ao Velho Chico. Uma árvore centenária foi derrubada pelo vento e caiu em cima de um carro que estava estacionado no local, que ficou parcialmente destruído. Por sorte, não tinha ocupantes no veículo. Um bar em frente à Praça Cariris também foi destalhado, também sem vítimas.

O Centro de Convenções de Pirapora foi outro imóvel que sofreu danos. Ali perto, o muro de uma residência foi derrubado. Além disso, uma enorme árvore caiu em frente à Igreja de Bom Jesus, prejudicando o trânsito. Próximo da rodoviária de Pirapora, a chuva forte derrubou o telhado de um prédio em frente ao terminal, arrancou placas das ruas, e um coqueiro caiu em uma praça próximo ao local.

Muitos galhos de árvores ficaram estão caídos nas ruas, dando muito trabalho aos bombeiros para liberar o trânsito. As medidas para conter os impactos do temporal foram executadas também pela Defesa Civil e pelas prefeituras das duas cidades.

Moradores devem se preparar

O temporal que atingiu Buritizeiro e Pirapora, no Norte de Minas, pode se repetir hoje. A passagem de uma frente fria deixa o tempo instável na região e em cidades próximas a divisa com a Bahia. Com isso, pancadas de chuva, acompanhadas de ventos fortes e descargas elétricas, podem acontecer a qualquer hora desta terça-feira. Em Belo Horizonte e região metropolitana, o tempo deve ser nublado a parcialmente. A possibilidade de chuva é pequena.

O temporal no Norte de Minas já estava previsto. “Essas chuvas são provocadas pela instabilidade associada ao posicionamento de uma frente fria no oceano que direcionou a umidade do Brasil para o Centro e Norte do estado. Amanhã (hoje) vai seguir para o litoral Sul da Bahia. O tempo deve ficar instável nas regiões Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Mucuri, com possibilidade de pancadas de chuva”, explica Anete Fernandes, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Em Belo Horizonte, uma chuva rápida atingiu a cidade. A Defesa Civil Municipal e o Corpo de Bombeiros não registraram nenhuma ocorrência. No fim da tarde de ontem, o sol voltou a aparecer. “Amanhã (hoje) teremos muita nebulosidade no início do dia, e parcialmente nublado durante a tarde, sem perspectiva de chuva. Deve permanecer assim até quarta-feira. Na quinta-feira, o tempo volta a ficar instável devido a atuação de um novo sistema”, explicou a especialista.

Bairros sem luz

Moradores das regiões de Venda Nova, Norte e Nordeste de Belo Horizonte seguem sem energia. O serviço foi interrompido na tarde de sábado após forte temporal. Alguns bairros ainda sofrem com a falta de abastecimento de água. Segundo a Cemig, os profissionais da empresa seguem trabalhando nos locais para o reparo dos danos. Árvores caídas e objetos dificultam a manutenção. Bombeiros auxiliam na remoção de troncos de grande porte. A previsão era de que o fornecimento do serviço seria normalizado até o final do dia de ontem. Já a Copasa informa que o abastecimento dos bairros Nova York e da região de Venda Nova já foi restabelecida. O fornecimento de água nas demais regiões seria normalizado no decorrer da noite de ontem.

Estado de Minas

Related posts

Leave a Comment